Lista dos vírus mais curiosos do ano

A empresa de segurança em informática Panda Software divulgou a lista dos 10 vírus mais “curiosos” do ano. O ranking traz todo tipo de pragas virtuais, desde aquelas que se propagam através de programas às que trazem notícias falsas. Curiosos e, às vezes, divertidos, os vírus podem até parecer engraçados, mas a empresa adverte: é preciso ter cuidado, a todo momento, para se proteger dos males que chegam via Internet.

 

Confira abaixo o ranking da empresa:

  • O mais moralista: o spyware Zcodec, entre outras funcionalidades, controla se o usuário acessa determinados sites que têm conteúdo pornográfico.
  • O pior candidato: o worm Eliles.A se empenha em enviar currículos para todo lado – tanto por email como pode mensagens para celulares.
  • O mais boateiro: a imprensa amarela prolifera de tal forma que chegou aos vírus de informática. O campeão de 2006 é o Nuwar.A, que envia mensagens afirmando que a Terceira Guerra Mundial já começou.
  • O mais repetitivo: dizem que “o que é bom dura pouco”, mas o autor dos vírus Spamta certamente não conhece o ditado, ou não teria enviado múltiplas ondas de variantes que são praticamente iguais entre si.
  • O mais espertinho: uma vez instalado no PC, o spyware Popuper executa uma versão pirata de um conhecido antivírus – mas em vez de proteger o internauta, a intenção é eliminar qualquer possível rival que possa estar instalado.
  • O mais ansioso: em geral, as mensagens maliciosas tentam conseguir alguns dados confidenciais do usuário para roubar dinheiro. Mas o vírus BarcPhish.HTML não se conforma e pede todos os dados possíveis: prazo de validade dos cartões, curriculum vitae, número de conta, senhas, senhas adicionais…
  • O mais fofoqueiro: o WebMic.A é um código nocivo capaz de gravar sons e imagens usando o microfone e a câmera web que estejam conectados ao computador invadido.
  • O mais brincalhão: o Nedro.B é um vírus que, aparentemente, se aborrece depois de infectar um PC. Talvez por isso, se dedica então a trocar ícones, impedir o acesso a determinadas ferramentas, esconder extensões de arquivos, eliminar opções do menu Iniciar e outras peripécias.
  • O mais “casto”: os vírus que se propagam via rede costumam usar nomes atrativos para fazer com que os usuários os baixem, e geralmente usem temáticas sexuais ou pornográficas. Mas nosso campeão é o FormShared.A: em seus mais de 37 mil nomes diferentes, nenhum deles faz qualquer menção a sexo. Sem dúvida, um recorde de castidade.
  • O mais “retrô”: quem criou o vírus DarkFloppy.A parece não ter ouvido falar de correio eletrônico, mensagem instantânea ou coisa parecida já que escolheu, como forma de propagação, a cópia em disquetes.
  • O mais promíscuo: o título vai para o Gatt.A com todo merecimento. Trata-se de um verme capaz de infectar qualquer plataforma sobre a qual seja executado: Windows, Linux, etc.
  • O mais mentiroso: o SafetyBar se apresenta oferecendo “desinteressadamente” informações sobre segurança em informática e supostos programas anti-spyware para serem baixados. O problema é que os programas, se forem baixados, avisam o usuário que seu computador se encontra infectado por ameaças inexistentes.

in terra-tecnologia

Agradeço ao Luiz Eudes pela mensagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s